A inteligência e a contrainteligência fazem parte da área da investigação criminal sendo o exercício de ações especializadas para obtenção e análise de dados, produção de conhecimentos e proteção de conhecimentos para o país. A atividade de Inteligência é fundamental e indispensável à segurança dos Estados, da sociedade e das instituições nacionais. Enquanto a Contrainteligência tem como atribuições a produção de conhecimentos e a realização de ações voltadas para a proteção de dados, conhecimentos, infraestruturas críticas como comunicações, transportes, tecnologias de informação e outros ativos sensíveis e sigilosos de interesse do Estado e da sociedade.

Compete à Inteligência a reunião e o processamento de dados visando o estudo do passado, a compreensão do presente e a construção de cenários prospectivos para o futuro. Doutrinariamente, a Metodologia de Produção de Conhecimentos de Inteligência (MPC) atende as seguintes etapas: planejamento; reunião; avaliação; análise; integração; interpretação; formalização; difusão.


Já a Contrainteligência busca produzir conhecimentos para neutralizar as ações adversas, e proteger a atividade e a instituição a que pertence. A Contrainteligência compete as atividades de Segurança Orgânica (SEGOR) e Segurança Ativa (SEGAT).


A SEGOR é o conjunto de normas, medidas e procedimentos de caráter eminentemente defensivo, destinado a garantir o funcionamento da instituição, de modo a prevenir e obstruir as ações adversas de qualquer natureza. De maneira geral, caracteriza-se pelo conjunto de medidas integradas e planejadas, destinadas a proteger os ativos institucionais sendo eles tangíveis e intangíveis, em especial, o pessoal, a documentação, as instalações, o material, as operações de ISP, as comunicações, telemática e a informática.


A SEGAT é o conjunto de medidas proativas, destinadas a detectar, identificar, avaliar, analisar e neutralizar as ações adversas de elementos, ou grupos de qualquer natureza, que atentem contra a Segurança Pública. Essas medidas são desenvolvidas por meio da Contrapropaganda, da Contraespionagem, da Contrassabotagem e do Contraterrorismo.

Inteligência


A Inteligência trata fundamentalmente da produção de conhecimentos com objetivo específico de auxiliar o usuário a tomar decisões de maneira mais fundamentada. O conhecimento de Inteligência é o produto final desenvolvido pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e difundido à Presidência da República, aos órgãos do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN) e a instituições com competência para decidir sobre assuntos específicos.

A Inteligência realiza ações de busca de dados com uso de técnicas especializadas, desenvolvidas por meio de treinamento específico. As técnicas especializadas dão ao profissional de Inteligência acesso a dados que não estão disponíveis ao pesquisador ou ao público em geral e a dados que são protegidos indevidamente por aqueles que os detêm. Todas as ações especializadas são conduzidas com irrestrita observância às leis e aos princípios éticos que regem o Estado brasileiro.

Contrainteligência


O foco do trabalho desenvolvido pela Contrainteligência está na defesa contra ameaças como a espionagem, a sabotagem, o vazamento de informações e o terrorismo. Podem ser patrocinadas por instituições, grupos ou governos estrangeiros. Além disso, a atuação da contrainteligência ultrapassa os limites da ABIN e do SISBIN, pois, contribui para a salvaguarda do patrimônio nacional sob a responsabilidade de instituições das mais diversas áreas, consideradas de interesse estratégico para a segurança e para o desenvolvimento nacional.

Na área de prevenção, a Contrainteligência atua na sensibilização, orientação e capacitação de instituições estratégicas nacionais para a proteção de ativos de interesse do Estado e da sociedade, promovendo a adoção de comportamentos e medidas de segurança. Atua também na avaliação dos riscos de segurança dessas instituições para alertá-las para o perigo a que estão expostas.

Na detecção, obstrução e neutralização, a Contrainteligência atua no desenvolvimento de ações, inclusive especializadas, fazendo uso de recursos humanos e tecnológicos, com o objetivo de frustrar possíveis ameaças aos interesses nacionais.

Se você atua na área da biomedicina, mas, tem interesse em ingressar na área da investigação criminal e da perícia, saiba que o Instituto Monte Pascoal possui a pós-graduação com conteúdo completo para você. Conheça e faça sua matrícula na especialização em Perícia Criminal e Investigação Criminal "Dupla Certificação". Seja um (a) especialista no assunto e se destaque no mercado de trabalho.



Fonte: Agência de Inteligência da Polícia Civil e Gov.br

Imagem: 123RF