Como um caroço que, normalmente, aparece na vagina devido as malformações do feto durante a gestação, o cisto de Gartner pode causar desconforto abdominal assim como na região íntima. Isso porque um feto em desenvolvimento possui o canal de Gartner, que é responsável pela formação do sistema urinário e reprodutor, e que desaparece naturalmente após o nascimento. Porém, em certos casos esse canal permanece e passa a acumular líquido, resultando no cisto vaginal que pode não ter sintomas até a idade adulta.

Esse tipo de cisto não é algo grave desde que o seu crescimento não seja constante, pois, nesses casos pode ser preciso realizar um procedimento cirúrgico para removê-lo. Por isso, ideal é saber identificar os sintomas para evitar possíveis complicações que podem aparecer, geralmente, na fase adulta, tais como:

- Dor durante o contato íntimo;

- Desconforto na região íntima;

- Caroço na região genital;

- Dor abdominal.

O cisto de Gartner não costuma aparecer em crianças, mas, em alguns casos os responsáveis podem perceber a presença de um caroço na região íntima da menina. Nesta situação o mais recomendado é informar ao pediatra para que o diagnóstico seja feito e o tratamento adequado seja realizado.

Tratamento


O tratamento para o Cisto de Gartner pode ser feito através da aspiração do líquido ou de uma pequena cirurgia para retirada completa do cisto. Já nos casos que o cisto só é diagnosticado na vida adulta, o ginecologista pode optar apenas por acompanhar o crescimento do cisto.


Normalmente, o tratamento é indicado quando a mulher passa a apresentar sintomas ou complicações, como incontinência urinária ou infecções urinárias, por exemplo. De forma geral, o profissional da saúde recomenda o uso de antibióticos, caso haja sintomas de infecção, e a realização de cirurgia para remoção do cisto.

Se você atua na área da biomedicina e deseja ampliar seu conhecimento e fazer a diferença no mercado de trabalho, faça sua especialização em Citopatologia Ginecológica no Instituto Monte Pascoal. Aperfeiçoe suas técnicas e se torne referência profissional.


Fonte: Tua Saúde
Imagem: 123RF