A anemia pode ser definida como uma deficiência na concentração da hemoglobina no sangue, uma proteína localizada dentro dos glóbulos vermelhos que é responsável pelo transporte de oxigênio para os órgãos. Também é classificada em três formas diferentes, podendo ser aguda, adquirida ou hereditária. Por isso, é importante saber como identificar a anemia e conhecer as formas de tratamento.


No que diz respeito a classificação aguda, a causa é diretamente ligada com a perda de sangue no corpo, seja por meio de acidente ou hemorragia. Quando a anemia é hereditária, normalmente, está relacionada com uma doença genética como os casos de anemia falciforme ou a talassemia. Já a anemia adquirida, como o próprio nome já diz, é quando falta no organismo vitaminas, como o ferro, vitamina B12 e o ácido fólico, e essa ausência faz com a anemia apareça.


O primeiro passo para conseguir identificar a anemia é estar atento aos sintomas que o corpo demonstra, nos quais são sinais típicos da anemia, tais como: cansaço; tontura; palidez; fraqueza; taquicardia; dores musculares; sonolência; falta de ar; pés e mãos frias. Após perceber os sintomas é preciso procurar ajuda médica.


Para obter o diagnóstico, o médico responsável irá fazer uma análise clínica e solicitar um exame de sangue para medir o nível de hemoglobina nos glóbulos vermelhos. Nos casos mais complexos de anemia também é preciso fazer outros exames para detectar a origem da anemia, especialmente nos casos de anemia hereditária.


Sendo assim, a forma mais eficaz de tratar a anemia é identificando a origem dela. Em casos, no qual, o paciente apresenta deficiência de algum componente vitamínico no organismo, a recomendação é adotar uma dieta específica para repor essa vitamina.


Já nas situações de doenças autoimunes, complicações na medula óssea ou doenças hereditárias, os tratamentos precisam ser mais específicos e cuidadosos. O alívio dos sintomas é realizado de maneira cautelosa e com mais atenção pelo médico.


Alimentos para tratar a anemia adquirida


Carne


A carne vermelha possui mais ferro do que outros tipos de carne, como o peixe e o frango, por exemplo. No entanto, devido ao nível de gordura não é aconselhável comer carne vermelha todos os dias, sendo necessário variar e consumir outras carnes. O ideal é consumir 100 gramas por refeição, equivalente a um bife do tamanho da palma da mão.


Fígado


Apesar de muitas pessoas não gostarem o fígado possui alto teor de ferro. O consumo de uma porção pequena já é suficiente para aumentar os níveis de hemoglobina no sangue. Mas, é preciso observar se a peça está fresca e em boas condições para consumo. O fígado pode substituir a carne vermelha uma vez por semana com a mesma quantidade, 100 gramas ou 3 colheres de sopa se o fígado estiver desfiado ou moído.


Espinafre


As folhas de espinafre são ótimas para combater a anemia por conter alta quantidade de ferro. O alimento também possui vitamina B12, ácido fólico e vitamina A, que auxilia na formação das hemácias, pois quanto mais hemácias no sangue, menor é a chance de ter anemia. Além do espinafre, outras verduras com coloração verde-escura como brócolis e escarolas, são ótimas opções.


Beterraba


O que coloca a beterraba como um vegetal eficiente para inibir a anemia é a boa ingestão de ácido fólico, que em conjunto com a vitamina B12 também ajuda na formação de glóbulos vermelhos, contribuindo para a saúde sanguínea.


Frutas cítricas


A laranja, kiwi, morango ou goiaba são ricos em vitamina C e essenciais para potencializar a absorção de ferro. Outra dica eficaz é espremer um limão em cima da carne antes de comer.


Tomate


O tomate além de conter a vitamina C também possui betacaroteno, vitamina E e fibras, que são muito saudáveis para a saúde geral. É recomendado comer pelo menos um tomate cru diariamente para garantir uma absorção de ferro melhor.


Feijão e grão de bico


São ótimas opções para aumentar os níveis de hemoglobina, pois possuem ácido fólico e vitamina C na composição.


Se você é biomédico (a), gosta de atuar na área de exames laboratoriais, mas, deseja se posicionar melhor no mercado de trabalho, esse é o momento certo de começar sua especialização em Hematologia Clínica e Banco de Sangue na Incursos. Aperfeiçoe suas técnicas profissionais e faça a diferença no meio profissional.



Fonte: Dr. Consulta e UOL

Imagem: 123RF