A pandemia do novo coronavírus tem gerado grande expectativa na população mundial em relação ao momento em que a vacina vai estar disponível e ser totalmente eficaz para combater a doença. Diante disso, a empresa americana de biotecnologia Moderna anunciou que teve resultados preliminares positivos na fase inicial de ensaios clínicos de sua vacina contra o novo coronavírus. Os testes já foram feitos em um pequeno número de voluntários.

De acordo com a empresa, a vacina produziu resposta imune em oito pacientes que a receberam, informou a agência de notícias France Presse.


As pesquisas que estão sendo desenvolvidas atualmente já contam com o estudo de 118 vacinas segundo o balanço feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Dentre elas, 8 estão em fase clínica, sendo uma delas da empresa Moderna, e 110 em fase pré-clínica. No Brasil, os testes de vacina em animais vão começar a serem feitos pelo Incor.

"A fase provisória 1, embora em estágio inicial, demonstra que a vacinação com o mRNA-1273 produz uma resposta imune da mesma magnitude que a provocada por infecção natural", disse por meio de comunicado, Tal Zaks, diretor médico da Moderna.


Isso leva a crer que, apesar de não ser a prova final, a vacina desencadeia uma resposta imune. Para a empresa, a vacina "tem potencial para prevenir o Covid-19".

O estudo clínico é realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, onde o governo investiu 500 milhões de dólares para essa potencial vacina.

Na fase de testes, os pacientes receberam três doses diferentes da vacina. A fase 3, testando mais pessoas, começará em julho, acrescentou a farmacêutica.

Toda a expectativa de haver de forma rápida a vacinação contra o coronavírus é uma prioridade global para acabar com a pandemia que deixou mais de 315.270 mortes em todo o mundo e pelo menos 4,7 milhões de casos confirmados.

Entenda os estágios de produção da vacina


Para obter a vacina com eficácia garantida, os pesquisadores precisam percorrer diversas etapas. Uma delas é a pesquisa básica que é o levantamento do tipo de vacina que pode ser feita. Depois, passam para os testes pré-clínicos, que podem ser in vitro ou em animais, para demonstrar a segurança do produto; e depois para os ensaios clínicos, que podem se desdobrar em outras quatro fases:

Fase 1: feita em seres humanos, para verificar a segurança da vacina nestes organismos

Fase 2: onde se estabelece qual a resposta imunológica do organismo (imunogenicidade)

Fase 3: última fase de estudo, para obter o registro sanitário

Fase 4: distribuição para a população

Se você atua na área da saúde e gosta de estar sempre atualizado, prossiga seus estudos e comece sua pós-graduação na Monte Pascoal. São diversas especializações para você começar, aprimorar suas técnicas profissionais e se destacar no mercado de trabalho.



Fonte: G1

Imagem: Fernando zhiminaicela via Pixabay