Há alguns anos o mês de outubro ganhou o sutil tom de rosa para lembrar a toda a sociedade do quanto é importante a conscientização a respeito do câncer de mama e mais recentemente do câncer de colo do útero. Mas, se por um lado o tom da cor é sutil, por outro a força, a luta e a garra das mulheres que lutam contra essa doença faz um verdadeiro contraste com tanta sutileza. É a feminilidade e a esperança caminhando lado a lado, numa queda de braço que não dará vitória para a doença. Que bom seria se assim fosse…

Infelizmente, o câncer de mama é a doença que mais mata mulheres no mundo, e apesar de curável, muitas padecem pelo diagnóstico tardio ou pela falta de informação. O câncer de mama manifesta-se, majoritariamente, em mulheres acima dos 40 anos, mas fatores como menstruação precoce, tabagismo e o consumo excessivo de bebida alcoólica têm acelerado o curso da doença. E ainda assim, lamentavelmente, mesmo mulheres que não fazem parte desse grupo estão sendo acometidas cada vez mais cedo.

Conscientizar é preciso o ano todo. Mas, se ainda assim, se nesses 31 dias de coletividade e afetuosidade do mês de outubro, as mulheres literalmente se tocarem e se atentarem para qualquer alteração em suas mamas, muitas vidas poderão ser poupadas. Nem sempre os nódulos são palpáveis. Em algumas situações, é possível observar outras alterações na mama como deformação, vermelhidão, inchaço, dor e a presença de líquidos no mamilo.

Neste mês de outubro, enquanto profissional da saúde, presidente do Conselho Federal de biomedicina, e, principalmente, enquanto homem que reconhece e valoriza a importância de cada mulher, quero chamar a atenção, sobretudo, para a conscientização. Mulheres, se toquem!

Já aos homens, digo que é preciso cuidar. Cuidar das nossas esposas, filhas, irmãs, mães, tias. É preciso apoiar, incentivar, estender as mãos. Prevenir é o melhor remédio, mas carinho e segurança ajudam a curar. Às mulheres, maioria em nossa categoria, deixo o meu abraço, o meu apoio e a minha solidariedade. Mais uma vez, se toquem contra essa doença. Toquem-se sobre a importância que vocês têm para fazer desse mundo um lugar melhor.

Fonte de texto: cfbm.gov.br