Com relação ao suplemento DHEA, comprar ou não ainda é a dúvida de muitas pessoas, por mais benefícios que ele proporcione.

A dehidroepiandrosterona é um hormônio endógeno produzido pelo corpo humano e secretado pela glândula adrenal, servindo como um precursor dos hormônios sexuais masculinos e femininos (andrógenos e estrógenos).

No entanto, os níveis dele no corpo começam a declinar após os 30 anos, além de ser comumente baixos em algumas pessoas com anorexia, doença renal, diabetes tipo 2 e insuficiência adrenal.

Dessa forma, a suplementação se torna uma solução para esses e outros casos, além de proporcionar muitas outras vantagens para a saúde. Para saber todas elas, continue neste post!

Como o hormônio DHEA funciona?

O corpo produz o DHEA naturalmente e depois converte uma parte em testosterona e estrogênio, dois poderosos hormônios sexuais necessários para muitas funções do corpo, além da reprodução.

Esses hormônios são importantes para manter altos os níveis de energia, o metabolismo regular, a saúde do coração, do cérebro e dos ossos, razões pelas quais o declínio natural de seus níveis, associado ao envelhecimento, pode causar diversos sintomas indesejáveis.

Quais doenças estão relacionadas ao DHEA?

A queda nos níveis de DHEA pode contribuir para uma variedade de transtornos relacionados à idade. Estudos clínicos mostraram uma correlação de sintomas, como redução da força muscular, obesidade, resistência à insulina, doença cardiovascular, além de inflamações, diminuição do sistema imunológico e aumento dos riscos de doenças autoimunes.

Além disso, os baixos níveis de DHEA também estão relacionados especialmente aos distúrbios adrenais (por exemplo, insuficiência adrenal ou tumores da glândula adrenal) que podem levar à diminuição ou ao aumento da síntese desse hormônio, contribuindo para a doença de Addison, que é um distúrbio na glândula adrenal direita e uma doença autoimune.

No entanto, uma melhoria no bem-estar, no humor e na sexualidade foi demonstrada pela administração oral de DHEA com suplementação.

Quais os demais benefícios?

Muitos estudos mostraram que o DHEA mantém a força dos músculos e promove a formação óssea, fazendo também com que a pele pareça jovem, além de melhora nas funções neurológica e imunológica.

Há também evidências que esse hormônio ajuda a reduzir doenças cardíacas, obesidade, câncer e doenças autoimunes, como lúpus, esclerose múltipla e artrite reumatoide, além de proteger contra a osteoporose.

Um estudo relatou que após duas semanas de ingestão de DHEA, 82% das mulheres e 67% dos homens sentiram uma melhora na saúde de forma geral, incluindo a qualidade do sono, além de menos tensão e mais equilíbrio frente a situações estressantes.

Nas mulheres, o DHEA pode reduzir o efeito da diminuição da libido, deixar a pele mais lisa e reduzir todos os demais sintomas da menopausa. Já nos homens, ajuda na disfunção erétil. Ele também é comumente usado para aumentar a clareza mental e fortalecer o sistema imunológico.

Os pesquisadores consideram o DHEA um potencial hormônio antienvelhecimento porque a deficiência dele em idosos tem sido associada a uma série de condições médicas, incluindo câncer de mama, doenças cardiovasculares, problemas de memória, função mental e osteoporose.

Os benefícios do DHEA incluem:

  • melhora na densidade óssea;
  • melhora na saúde do coração;
  • controle do nível de colesterol;
  • combate à fadiga;
  • redução da inflamação;
  • recuperação de doenças;
  • aceleramento do metabolismo;
  • melhora o humor e a memória.

Com base em todas essas informações, é possível responder que, com relação ao DHEA, comprar é realmente uma excelente forma de melhorar a saúde de maneira geral e, com isso, conquistar mais qualidade de vida.