Você sabe de quem o bebê herda a inteligência? Segundo estudos, as mães transmitem para os filhos a maior parte da carga genética relacionada à habilidades cognitivas.

De acordo com o pesquisador americano, Robert Lehrke, autor do livro Sex Linkage of Intelligence ("Ligação do Sexo na Inteligência", em tradução livre), grande parte da capacidade intelectual das crianças é gerada no cromossomo X, o que indica que as mulheres têm o dobro de probabilidade de repassar características ligadas à inteligência aos filhos.

Recentemente, um estudo realizado pela Universidade de Ulm, na Alemanha, descobriu que os danos cerebrais estão ligados a esse mesmo cromossomo. As deficiências mentais e intelectuais são 30% mais comuns nos homens.

Um estudo feito pelo instituto de pesquisa Social and Public Health Sciences Unit, da Escócia, aponta a relação que há entre os genes da mãe e a inteligência. Foram entrevistados mais de 12.000 jovens entre 13 e 22 anos, analisando diferentes variáveis sobre os indivíduos, como a cor da pele ou o nível sociocultural e econômico.

O indicador comum do estudo avaliava a inteligência da pessoa pelo QI da mãe. Acredita-se que cerca de 50% da inteligência surge dos genes herdados. A inteligência é a capacidade que alguém tem para lógica, memorização, compreensão, autoconhecimento, comunicação, aprendizado, controle emocional, planejamento e resolução de problemas.

Inteligência é um conjunto que forma todas as características intelectuais de um indivíduo, ou seja, a faculdade de conhecer, compreender, raciocinar, pensar e interpretar. A inteligência é uma das principais distinções entre o ser humano e os outros animais.

Etimologicamente, a palavra "inteligência" se originou a partir do latim intelligentia​, oriundo de intelligere, em que o prefixo inter significa "entre", e legere quer dizer "escolha". Assim sendo, o significado original deste termo faz referência a capacidade de escolha de um indivíduo entre as várias possibilidades ou opções que lhe são apresentadas.

Para a escolha da melhor e mais adequada oportunidade, entre as várias opções, uma pessoa precisa avaliar ao máximo todas as vantagens e desvantagens das hipóteses, necessitando para isso da capacidade de raciocinar, pensar e compreender, ou seja, a base do que forma a inteligência.

Entre as faculdades que constituem a inteligência, também está o funcionamento e uso da memória, do juízo, da abstração, da imaginação e da concepção.

Os conceitos e definições da inteligência variam de acordo com o grupo a que se referem. Por exemplo, na psicologia, a chamada "inteligência psicológica" é a capacidade de aprender e relacionar, ou seja, a cognição de um indivíduo; enquanto que no ramo da biologia, a "inteligência biológica" seria a capacidade de se adaptar a novos habitats ou situações.

Fonte: O Povo


Fonte da imagem: Google