Se você tem o hábito de usar o celular na cama antes de dormir, saiba que esse costume é péssimo para o sono. A especialista em medicina do sono Luciana Palombini, da ABS (Associação Brasileira do Sono), explicou que há dois problemas ligados ao aparelho móvel: a luz azul que provoca estímulos e o fato de a pessoa ficar conectada deixando o cérebro ativo em um momento que deveria ser de relaxamento.

— O dia é estressante. Quando a pessoa apaga a luz, ela está pronta para dormir, mas o cérebro não necessariamente está pronto. Você tem que ajudar o seu cérebro para que ele fique pronto. Por isso, é importante de 30 a 40 minutos ou até antes até 1 hora desligar tudo [como computador, celular], abaixar a luz e ir diminuindo estímulos para chegar na cama com sono. O certo é colocar a cabeça no travesseiro para dormir quando tiver com sono.

De acordo com a médica, as pessoas com insônia não fazem nada para relaxam a mente. Elas vão para a cama " cansadas, mas com a mente ativa. Ela deita e o cérebro não está pronto.


— Vem todas as ansiedades, todos os problemas do mundo, e aí o sono não vem mesmo.

Causas da insônia

Segundo Luciana, a insônia afeta 40% da população. Ansiedade e depressão, uso de alguns medicamentos, bebida alcoólica, distúrbios do sono são algumas das causas do problema. "O estresse piora a insônia e a insônia piora o estresse. Mas muitas vezes as pessoas precisam ter mudança no estilo de vida que está dificultando o sono".


De acordo com a especialista, a falta de sono em curto prazo pode provocar sonolência, irritabilidade e fadiga. Mas a privação crônica pode trazer impactos graves à saúde, com doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e diabetes, entre outras.

Fonte: R7


Fonte da imagem: Google