A Secretaria de Saúde de Americana (SP) informou que uma mulher, de 58 anos, moradora do Jardim Mirandola, morreu em consequência do vírus Influenza A. No entanto, não foi possível determinar qual o subtipo - H1N1 ou H3N2 - infectou a vítima.

A morte da paciente ocorreu no Pronto-Socorro Municipal de Taubaté (SP), no dia 30 de março.

Importado

Segundo a Prefeitura, a paciente estava na casa de um parente em Taubaté há 30 dias. Durante esse período, ela passou mal e foi encaminhada ao pronto-socorro, onde morreu. Por isso, o caso é considerado importado.

A Saúde disse também que a mulher tinha diabetes e pressão alta, o que aumenta o risco de complicações no caso do vírus Influenza A. No entanto, a paciente havia sido vacinada contra a doença no ano passado.

Vacinação

A Secretaria informou também que, até esta quinta, foram vacinadas 2.843 crianças, 2.751 trabalhadores em saúde, 719 gestantes, 121 puérperas e 16.139 idosos, totalizando 22.573 pessoas imunizadas, o que corresponde a 48,57% do público-alvo.

Além desses grupos, foram vacinados 4.109 doentes crônicos. A meta é vacinar 90% de cada grupo considerado prioritário para a campanha.

Campinas

Campinas confirmou a primeira morte por gripe H3N2. Segundo a Secretaria de Saúde, a vítima é um homem, de 78 anos, morador da região sudoeste do município, que teve o início dos sintomas no dia 14 de abril deste ano e morreu na quarta-feira dia (10) de maio.

O município tem também mais seis casos confirmados de H3N2 desde janeiro, além de 298 ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Até o momento, segundo a Prefeitura, não houve nenhum registro de H1N1 no município.

Fonte: G1

Fonte da imagem: Google