Pela primeira vez, uma vacina teve sucesso em macacos contra a infecção pelo vírus SIV, um variante do HIV, causador da Aids, que ataca os primatas. Dos 24 macacos-rhesus que receberam a vacina, 12 ficaram totalmente protegidos quando entraram em contato com o vírus SIV um ano depois.

A diferença dessa vacina para outras já pesquisadas é a utilização de um vírus inofensivo como hospedeiro do vírus principal. A equipe da Universidade de Ciência e Saúde do Oregon colocou genes do vírus SIV dentro de um outro vírus não perigoso chamado cytomegalovírus rhesus (RhCMV) e só então injetaram o material nos animais. Depois compararam sua eficácia com vacinas convencionais, onde os genes do SIV são colocados dentro de um adenovírus, como aquele que causa a gripe.

Enquanto a vacina de RhCMV se replicava e estimulava o corpo do macaco a produzir anticorpos contra o SIV durante toda a sua vida, a tradicional apenas se replicou uma vez e desapareceu. O novo método testado mantém o sistema imunológico sempre em alerta, quando uma infecção começa, o organismo é capaz de acabar com ela. Os animais que receberam a imunização tradicional conseguiam lutar contra a infecção no começo, mas depois o corpo cedia.

Antes de iniciar qualquer pesquisa em humanos, os cientistas deverão tentar entender por que a vacina funcionou com total eficácia em apenas metade dos macacos, os outros 12, que também receberam a nova vacina, contraíram o vírus normalmente.

Fonte: Revista Galileu

Fonte da imagem: Google