O jovem de 26 anos, que desenvolveu verrugas com aparência de casca de árvore nas mãos e nos pés, foi operado por especialistas durante três horas. Nessa intervenção, apenas a mão direita foi tratada.

"A primeira operação foi um sucesso. Agora, temos que fazer testes e análises para continuar operando o resto de suas extremidades dentro de três semanas", explicou o médico, que adiantou que o rapaz está bem e já sorri.

As verrugas começaram a aparecer há dez anos e, aos poucos, foram fazendo com que Abul, que vive em uma pequena aldeia da cidade de Khulna, deixasse de usar as extremidades do corpo. Ele estava internado desde o final de janeiro.

De acordo com o Sem, a epidermodisplasia verruciforme, doença rara não contagiosa, ainda é muito pouco estudada. Segundo ele, não há cura para essa enfermidade e a intenção é "proporcionar um alívio ao paciente, melhorar sua condição e tentar conseguir com que suas mãos e pés voltem a ser funcionais".

Abul, que é casado e tem uma filha de três anos, trabalhava como motorista, mas depois de perder a funcionalidade das mãos teve sair do emprego e passou a pedir esmola nas ruas da cidade.

Fonte: Terra