O custo de sequenciar um genoma humano deverá atingir a "mítica" marca de US$ 1000 até o final deste ano, segundo o diretor dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH), Francis Collins - que, entre 1990 e 2003, liderou o consórcio internacional que sequenciou todo o DNA humano pela primeira vez, dando início à "era da genômica" na biomedicina.

O custo daquele primeiro genoma, segundo Collins, foi de US$ 100 milhões. Hoje, já baixou para US$ 10 mil, "e os avanços tecnológicos nessa área não param", destacou ele, em palestra para um auditório lotado de cientistas ontem, na sede da Fapesp.

À medida que os preços continuarem a cair, a expectativa é que o sequenciamento se torne um procedimento de rotina na prática médica - como já é para a ciência básica.

"Não há quase nada que se faça em biologia hoje que não utilize o sequenciamento de DNA como ferramenta de pesquisa", observou Collins.

Criar dados genéticos, portanto, está cada vez mais fácil, rápido e barato. O grande desafio, segundo ele, ainda é dar sentido e aplicação clínica a todas essas informações.

O sequenciamento de DNA ou sequenciação de ADN é uma série de métodos bioquímicos que têm como finalidade determinar a ordem das bases nitrogenadas adenina (A), guanina (G), citosina (C) e timina (T) da molécula de DNA.

A montagem do genoma é feito através da união de um grande número de sequências de DNA que são juntadas para criar uma representação do cromossomo original do DNA em estudo.

Em um projeto de sequenciamento shotgun, todo o DNA do ser vivo analisado (seja uma bactéria, seja um mamífero) é inicialmente particionado em milhões de pequenos pedaços. Estes pedaços são então "lidos" por máquinas de sequenciamento automático, capazes de ler até 1000 nucleotídeos ou bases de uma só vez.

Um algoritmo de montagem de genoma é então utilizado para reunir todas as partes e colocá-las na ordem original, detectando todos os locais onde existe coincidências entre pedaços distintos de DNA.

As partes coincidentes podem ser fundidas, unindo dois pedaços de DNA. O processo é repetido até montar a sequência completa.

O sequenciamento é um processo computacional difícil, pois vários genomas possuem um grande número de sequências idênticas, às vezes com milhares de nucleotídeos, algumas ocorrendo em milhares de locais diferentes.

Fonte: Exame