Elaborado por cientistas chineses, o medicamento que promete desacelerar o Alzheimer conseguiu resultados positivos em seus testes com animais. Segundo os responsáveis pelo projeto, em breve o medicamento também entrará em fase de testes clínicos.

O resultado da aplicação do medicamento, desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Saúde e biomedicina de Cantão da Academia Chinesa de Ciências, aponta grande efetividade na melhora da memória e das habilidades cognitivas de animais, como explicou o diretor da equipe responsável pelo projeto, Hu Wenhui, à agência estatal de notícias "Xinhua".

Os primeiros testes, muito bem sucedidos, foram realizados em porcos da Guiné, mas já na segunda fase de desenvolvimento do composto, chamado AD16, os cientistas farão testes em humanos. Esse composto tem a função de desacelerar o avanço do Alzheimer, por funcionar como um agente antineuroinflamatório, que alivia os danos causados nos neurônios.

Fonte: CONAZ