Todo cuidado é pouco em relação ao órgão sexual masculino, principalmente para os homens que desejam a paternidade. Uma simples partida de futebol, um passeio a cavalo, um mergulho em alta profundidade e aquela exagerada na pedalada são atividades que podem prejudicar a fertilidade masculina.

"Nesses momentos de intensa atividade física é imprescindível o cuidado com traumas genitais, pois eles são responsáveis por grande parte das causas masculinas de infertilidade", explica o Dr. Sidney Glina, urologista do Projeto Beta.

Se a situação traumática for de grande intensidade, o fluxo sanguíneo pode ser comprometido e as complicações podem afetar a produção e qualidade dos espermatozoides, causando a infertilidade.

No caso do mergulho em altas profundidades, a alta pressão e a descompressão em volta do corpo demandam maior trabalho cardíaco para que o sangue possa alcançar todos os tecidos, principalmente as extremidades. Neste caso, os órgãos mais sensíveis podem ser comprometidos.

Outros dois esportes que merecem atenção são as práticas do hipismo e do ciclismo (principalmente para quem pratica por mais de três horas por semana). Tanto o impacto das selas dos cavalos, quanto o do selim da bicicleta podem gerar traumas na região genital podendo gerar inflamações crônicas, perda de sensibilidade da região escrotal, alteração no fluxo sanguíneo e até mesmo a elevação da temperatura nos testículos em longos intervalos.

Segundo o Dr. Sidney, ainda que os riscos existam ninguém deve deixar de praticar as atividades de lazer preferidas nas férias. "O alerta fica para que tenham cuidado e invistam em equipamentos de proteção local", comenta. Lembrando que nos casos de traumas de qualquer tipo, o médico deve ser procurado para que seja indicado o tratamento adequado.

Sobre o Projeto Beta

Criado há 10 anos por uma equipe de médicos especialistas e professores universitários, o Projeto Beta (www.projetobeta.com.br) promove medicina reprodutiva com ética e responsabilidade social.

São mais de 2 mil bebês nascidos e 7 mil casais atendidos pelo projeto desde 2005. O Projeto Beta é o primeiro centro médico do país a oferecer tratamento na área da infertilidade com as mais modernas técnicas de reprodução assistida e recursos de alta tecnologia de acordo com as condições financeiras de cada casal, atingindo taxa gestacional de 57% (uma das mais altas do país).

Fonte: PRNewswire