Aquele mau hálito matinal que todo mundo tem (uns mais, outros menos) é fisiológico, ou seja, é um processo normal do organismo. Porém, se não for controlado, pode causar problemas nos relacionamentos e até outras doenças mais sérias. A halitose excessiva ao acordar indica contaminação bucal por bactérias patogênicas que podem provocar sangramento e vários problemas bucais.

A principal causa da halitose matinal é o jejum. "O jejum prolongado durante a noite faz com que queimemos gorduras de dentro das células para manter nossa energia. Essas gorduras quebradas produzem um ácido graxo (com cheiro de manteiga rançosa) que cai na corrente sanguínea e escapa durante a respiração", diz Olinda Tarzia, diretora científica do CETH (Centro de Excelência no Tratamento da Halitose).

Outro motivo para o hálito não estar muito bom nos primeiros minutos do dia é que, durante a noite, a produção de saliva (detergente natural da boca) é reduzida. "Sem a ação antimicrobiana intensa da saliva, as bactérias que se alimentam de restos de alimentos e descamação bucal, e produzem um cheiro ruim, se proliferam com mais facilidade na cavidade bucal", diz a especialista.

Quando o hálito matinal é exagerado

No entanto, apesar de comum, quando o mau hálito é muito forte pela manhã, é sinal de que alguma coisa está fora de controle. "A halitose excessiva ao acordar indica contaminação bucal por essas bactérias patogênicas que, ao se instalarem entre a gengiva e o dente, podem provocar sangramento e vários problemas bucais", diz Olinda.

Em situações ainda mais graves (no caso do problema não ser tratado), essas bactérias podem cair na corrente sanguínea e se alojar em alguns órgãos causando vários problemas pelo corpo. "Essa bactéria pode estar relacionada ao AVC (do tipo seco), problemas cardiovasculares, gastrites, pneumonias, problemas renais, eclampsia em gestantes, parto prematuro, etc", diz a especialista.

O parceiro deve ajudar

Quando se fala de mau hálito e relacionamentos, logo vem a cabeça problemas conjugais. Mas na verdade, segundo Olinda, é dever do(a) parceiro(a) ajudar a identificar o problema. "Sempre acho que a melhor maneira é dizer claramente que a pessoa está com mau hálito e sugerir que ela vá ao dentista por questões de saúde", diz a especialista.

Formas de controlar esse mau hálito

Existem no comércio produtos lubrificantes da mucosa e com ação bacteriana que podem ser usados antes de deitar e ao acordar para ajudar a saliva no combate a essas bactérias causadoras do mau hálito.

Porém, a mudança de alguns hábitos também pode colaborar com essa batalha. "Para controlar esse hálito matinal, é necessário fazer uma hidratação correta durante o dia para que o fluxo salivar fique no nível desejável a noite. Para isso uma boa higienização bucal e a ingestão de água ajudam. Um lanche antes de dormir também vai fornecer energia em forma de glicose para ser queimada durante a fase inicial do sono", diz Alênio Calil, vice-presidente da SOBREHALI (Sociedade Brasileira de Estudos da Halitose) e diretor do CETH (Centro de Excelência no Tratamento da Halitose).

Fonte: Terra