Para o FBI, um assassino em série é alguém que comete uma sucessão de assassinatos, geralmente de forma separada. Entender o que leva uma pessoa a cometer homicídios em série não é tarefa fácil. Geralmente, o assassino só é desmascarado muito tempo depois dos crimes.

Apesar de o FBI admitir que é impossível identificar e classificar cada assassino de forma precisa, a agência criou três categorias que diferenciam seus traços psíquicos e mecanismos de ação.

Assassinos organizados

São os mais difíceis de identificar e capturar. Geralmente, têm conhecimentos de ciência forense e planejam cada detalhe dos ataques para não deixar pontas soltas nem pistas, o que pode atrasar a resolução dos casos em anos. Escolhem as vítimas cuidadosamente e tentam ganhar sua simpatia e confiança.

Características: São muito inteligentes, meticulosos, superorganizados e sociáveis. Costumam ter muitos amigos, e até esposa e filhos. Orgulham-se de seus atos e acompanham as repercussões nos meios de comunicação.

Casos famosos: Ted Bundy e John Wayne Gacy.

Assassinos desorganizados

Seus crimes não são planejados, mas são muito violentos. Costumam agir por impulso qualquer hora e lugar, sempre que houver oportunidade.

Características: Seu coeficiente intelectual tende a ser mais baixo que o dos assassinos organizados. São excêntricos e pouco sociáveis. Raramente têm amigos próximos ou parceiro(a) estável, e não gostam de permanecer em um único lugar por muito tempo.

Casos famosos: Francisco García Escaleno.

Assassinos mistos

Um assassino em série também pode oscilar entre as duas categorias anteriores, mas em geral, uma das duas predomina.

Alguns subtipos

Além das categorias acima, os serial killers também são classificados nos seguintes subtipos:

Anjos da morte: Embora muitos casos sejam protagonizados por mulheres, envolve pessoas de ambos os sexos. São enfermeiros ou cuidadores que se aproveitam do poder que exercem sobre seus pacientes para assassiná-los, muitas vezes, alegando que pretendiam aliviar seu sofrimento.

Características: São muito inteligentes e ocultam cuidadosamente as evidências de seus crimes.

Casos famosos: Harold Frederick Shipman Marcel Petiot John Bodkin Adams e a dupla Cathy Wood e Gwendolyn Graham.

Viúvas negras: É um dos sete subtipos de serial killers classificados por Kelleher e Klleher, autores especializados em criminologia. São mulheres que matam seus maridos sem a ajuda de terceiros, motivadas por interesses econômicos, ciúmes ou vingança.

Características: São ambiciosas, ciumentas e violentas.

Casos famosos: Stacey Castor e Lidya Trueblood.

Fonte: Discovery