Países da África Ocidental foram os mais atingidos pela doença. Até o momento, não há cura para o vírus do ebola; vacinas estão em teste.

A epidemia de ebola na África Ocidental, inciada no final de 2013 no sul da Guiné, provocou mais de 10.000 mortes, segundo balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizado em 10 de março. A quase totalidade dos doentes é registrada na Libéria, na Guiné e em Serra Leoa. Veja as principais datas do atual surto, o pior da história desta febre identificada em 1976 na República Democrática do Congo.

2013

- 6 de dezembro: morte de uma criança de dois anos no vilarejo de Meliandou, na Guiné, em 26 de dezembro de 2013, que depois foi chamado de "paciente zero".

A epidemia ficou localizada até fevereiro de 2014, quando um auxiliar de enfermagem morreu numa província vizinha.

2014

- 24 março: A OMS e a Guiné contabilizam 61 mortes entre 87 casos suspeitos da febre hemorrágica viral desde janeiro, essencialmente no sul do país. Primeiras análises de amostras examinadas na França identificam o vírus ebola.

Em 31 de março, dois casos são confirmados na Libéria, e em 26 de maio, Serra Leoa anuncia seu primeiro caso confirmado.

- 30 de julho: a epidemia de ebola "é sem precedentes, absolutamente fora de nosso controle e a situação só piora", declarou a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Libéria, Serra Leoa e Guiné tomam medidas de exceção, como o estado de emergência, como o confinamento da população e a quarentena de inúmeras regiões.

Os países afetados ficam cada vez mais isolados do mundo após o fechamento das fronteiras por diversos estados africanos.

- 8 de agosto: A OMS decreta um "estado de calamidade de saúde pública" e pede uma "resposta internacional coordenada", antes de aprovar o emprego de tratamentos não-homologados.

- 12 de agosto: o primeiro europeu a ser identificado com o vírus, um padre espanhol contaminado na Libéria, morre em Madri. Em 30 de setembro, um liberiano, que chegou aos Estados Unidos sem nenhum sintoma, torna-se o primeiro doente diagnosticado fora do continente africano (ele morreu em 8 de outubro).

Uma auxiliar de enfermagem espanhola que cuidou de um missionário morto por ebola em Madri contrai o vírus em 6 de outubro, e torna-se a primeira pessoa contaminada fora da África. Ela já foi declarada curada.

2015

- 17 de janeiro: a Copa Africana de Nações de futebol é transferida para a Guiné Equatorial após a desistência do Marrocos.

- 18 de janeiro: término oficial da epidemia no Mali, terceiro país africano a se livrar do vírus, após o Senegal e a Nigéria, em outubro.

- 22 de fevereiro: na Libéria, após uma desaceleração da epidemia, termina o toque de recolher seis dias após o início das aulas. Na Guiné, as atividades escolares voltaram em janeiro, e em Serra Leoa, a reabertura dos colégios está marcada para 30 de março.

- 26 de fevereiro: os Estados Unidos encerram a missão na África Ocidental, para onde 2.800 soldados foram deslocados, essencialmente na Libéria.

- 28 de fevereiro: Serra Leoa restabelece certas restrições de movimentações suspendidas em janeiro, em razão do aumento no número de novos casos.

- 3 de março: os três países atingidos pelo ebola pedem um "plano Marshall" para conseguirem retomar suas economias, devastadas por conta da epidemia.

- 12 de março: a marca das 10.000 mortes pelo vírus é ultrapassada, segundo a OMS.

Fonte: G1