O cérebro humano cresce mais rapidamente logo após o nascimento e alcança a metade do seu tamanho adulto no prazo de três meses, de acordo com um estudo do JAMA Neurology.Usando técnicas avançadas de digitalização, os pesquisadores perceberam que os cérebros de bebês do sexo masculino cresceram mais rapidamente do que os de bebês do sexo feminino. Áreas envolvidas no movimento desenvolveram-se num ritmo mais rápido que as demais áreas, já aquelas com memórias associadas cresceram mais lentamente.

Os cientistas dizem que esta recolha de dados pode ajudá-los a identificar sinais precoces de transtornos do desenvolvimento como o autismo.Durante séculos os médicos estimavam o crescimento do cérebro usando fitas métricas para traçar a circunferência da cabeça de um bebê ao longo do tempo e, quaisquer alterações nos padrões normais de crescimento eram monitorados de perto, já que eles poderiam sugerir problemas com o desenvolvimento. Mas, como as formas de cabeça variam, essas medidas de fita nem sempre eram precisas.

Liderados por cientistas da Universidade da Califórnia, os pesquisadores escanearam os cérebros de 87 bebês saudáveis desde o nascimento até os três meses de vida. Eles perceberam as mais rápidas mudanças imediatamente após o nascimento, pois os cérebros de recém-nascidos cresceram a uma taxa média de 1% por dia. Isto diminuiu para 0,4%, por dia, no final do período de 90 dias.

Os pesquisadores dizem que a gravação da trajetória de crescimento normal das partes individuais do cérebro pode ajudar a compreender melhor como surgem os transtornos. Eles descobriram que o cerebelo, uma área do cérebro envolvida no controle do movimento, teve a maior taxa de crescimento, dobrando de tamanho ao longo do período de 90 dias.

A região mais lenta medida foi o hipocampo, uma estrutura que desempenha um papel importante no modo como as memórias são feitas.Os cientistas sugerem que isso poderia refletir a importância relativa dessas habilidades em uma criança pequena.

Dr. Martin Ward Platt, um pediatra consultor do Royal Victoria Infirmary, em Newcastle, que não esteve envolvido na pesquisa, disse à BBC: "Esta é a primeira vez que alguém publica dados precisos sobre como os cérebros dos bebês crescem, algo que não se baseia em estudos pós-morte ou métodos de digitalização menos eficazes.""O estudo deve nos fornecer informações úteis, já que como este é um momento importante no desenvolvimento."Sabemos, por exemplo, se houver dificuldades em torno da época do nascimento, o crescimento de um bebê pode cair nos primeiros meses."

Olhando para os bebês que nasceram prematuros, os pesquisadores notaram que seus cérebros foram 4% menores do que os cérebros dos bebês nascidos no tempo certo. E, apesar de crescerem a um ritmo mais rápido do que os bebês nascidos no tempo, seus cérebros ainda eram 2% menor no final dos três meses.Os cientistas agora vão investigar se o álcool e o consumo de drogas durante a gravidez altera o tamanho do cérebro no nascimento.

Fonte: MUNDO BIOLOGIA