Paciente demonstrando o uso do MiniMed, fabricado pela companhia Medtronic. Washington - A Administração de Remédios e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos aprovou o uso do primeiro "pâncreas artificial" do país, que consiste em uma bomba projetada para interromper automaticamente a administração de insulina em pacientes com diabetes.

A companhia Medtronic, fabricante do sistema, anunciou nesta sexta-feira a aprovação pelo FDA e disse que é o primeiro pâncreas nos EUA que pode cortar automaticamente a provisão de insulina quando os níveis de açúcar no sangue estão baixos demais. Um sistema similar já teve o uso aprovado na Europa.

Chamado MiniMed, o aparelho inclui um sensor que envia um alerta se os níveis estão muito baixos e, se a pessoa está dormindo, inconsciente ou incapaz de reagir, a bomba desliga durante duas horas.

Os pesquisadores trabalham há anos para automatizar a administração de insulina e conseguir um 'pâncreas artificial'.O MiniMed foi aprovado para uso em pessoas portadoras de diabetes maiores de 16 anos, embora os próximos estudos possam permitir o uso a partir dos 2 anos de idade.

A aprovação aconteceu uma semana depois de a Medtronic receber uma carta de advertência da FDA sobre problemas no processo de fabricação do MiniMed.A companhia, líder mundial em tecnologia médica para o manejo da diabetes, disse já ter se comprometido a resolver os problemas.

Fonte: Revista Exame