Memória, memória... Esta faculdade de nosso cérebro tão essencial que de uma hora para outra nos deixa na mão. O que eu iria escrever mesmo? Brincadeirinha... Mas as vezes é inevitável que esqueçamos coisas essenciais, principalmente para vocês estudantes que precisam registrar um monte de coisas no cérebro.

Em uma pesquisa de 2013, descobriu-se que a falta de memória não atinge apenas pessoas idosas ou com idade avançada. Em comparação de faixa etária, esquecer o telefone em algum lugar, esquecer de almoçar ou mesmo de tomar banho foi maior entre pessoas com idade entre 18 e 24 anos do que entre aqueles com mais de 55.

Parece até piada, pode até ser mesmo, mas tenta lembrar daquela vez em que você estava fazendo uma prova e a resposta para uma questão não vinha de jeito nenhum. Você entrega ela em branco e assim que coloca o pé fora da sala de aula, a resposta vem como uma bomba da desgraça.

Portanto, se liga nestas três dicas básicas a seguir para evitar o famoso "branco na mente".

1) Associe o que aprendeu com objetos reais

Imagine que você está estudando um assunto muito difícil. Uma coisa cheia de nomes complicados e processos complexos. Com certeza isto não ficará fixado em sua memória. Se você não tiver um relacionamento profundo com o assunto, vai ser difícil absorver o conteúdo porque vai parecer que ele não tem qualquer tipo de importância para você.

Mas se você adicionar a este conteúdo coisas do seu cotidiano, algo que esteja intimamente ligado ao que você gosta, isto pode mudar. Pode usar as correlações mais absurdas que existirem, isto é ainda melhor, desde que o objeto te provoque alguma reação sentimental. Nosso cérebro é enganado por coisas que lhe agradam e por isso associar uma novidade com algo que já lhe é familiar ajuda muito a reter as novas informações.

2) Deixe de lado a repetição

A repetição pode ser boa até certo ponto. E este ponto geralmente é muito fácil de ser alcançado. Você pode decorar muita coisa com a repetição, porém, decorar deixa seu cérebro funcionando no automático. Se algo inesperado acontece em determinado momento, por exemplo, um pequeno deslize na linha de raciocínio ou o nervosismo, faz com que todo aquele processo de repetição se perca.

Então, já viu, sua mente se torna um imenso vazio, parecendo que você entrou em uma outra realidade, praticamente um nirvana do esquecimento. Prefira compreender as novas informações em vez de apenas copiar e colar tudo na memória.

3) Anote, desenhe, rabisque

Já dei esta dica "zilhões" de vezes, mas não custa nada repetir. Assista a videoaula com um bloquinho de anotações, mas não saia anotando tudo. Absorva as informações, palavras-chave e conceitos que ficaram um pouco nebulosos, estes você pode anotar. Não é pra escrever cada palavra que digo, mas aquilo que você está entendendo do assunto.

Depois retorne para estas informações e vai ver que tudo que foi apresentado, como se fosse mágica (mas não é), vai ressurgir na sua memória. Também faça desenhos e esquemas depois de estudar determinado tema, informações visuais são mais fáceis de resgatar do que apenas palavras.

Fonte: BIOLOGIA TOTAL