A erisipela é uma doença de pele infecciosa caracterizada por feridas vermelhas, inflamadas e dolorosas nas pernas, rosto e braços, que aparecem quando a bactéria causadora da doença, principalmente a Streptcoccus pyogenes do grupo A, penetra na pele através de um ferimento como uma picada de inseto ou micose de pé, por exemplo.

Resumindo: Erisipela é uma infecção cutânea causada geralmente pela bactéria Streptcoccus pyogenes do grupo A, mas pode também ser causada por Haemophilus influenzae tipo B, que penetram através de um pequeno ferimento (picada de inseto, frieiras, micoses de unha, etc.) na pele ou na mucosa, disseminam-se pelos vasos linfáticos e podem atingir o tecido subcutâneo e o gorduroso. Na maioria dos casos, a lesão tem limites bem definidos e aparece mais nos membros inferiores. Embora menos frequente, ela pode localizar-se também na face e está associada à dermatite seborreica. Constituem grupo de risco para a infecção pessoas com excesso de peso, portadoras de diabetes não compensado, de insuficiência venosa nos membros inferiores, as cardiopatas e nefropatas com inchaço nas pernas, as imunossuprimidas ou com doenças crônicas debilitantes.

A erisipela é mais comum em mulheres com mais de 50 anos de idade, obesas ou diabéticas, não é contagiosa e o tratamento é feito com remédios antibióticos receitados pelo dermatologista.

A erisipela tem cura que pode ser alcançada entre 7 a 30 dias com o tratamento, no entanto, ela pode surgir de novo se o tratamento não for feito adequadamente. A erisipela bolhosa é um tipo mais grave de erisipela em que as feridas na pele são mais profundas e apresentam bolhas com líquido transparente, amarelo ou marrom.

Tratamento para erisipela:

O tratamento para erisipela é feito com a ingestão de remédios antibióticos durante cerca de 14 dias, sendo a penicilina a primeira opção de tratamento, repouso e elevação do membro afetado. Além da elevação do membro, pode ser necessário o enfaixamento da perna ou a utilização de meias elásticas tipo Kendall para que o inchaço reduza mais rapidamente. Contudo, pode-se recorrer a outros remédios para erisipela como: Amoxicilina; Cefradina; Cefradoxil; Ciprofloxacino; Eritromicina; Claritromicina;Clindamicina.

Já no tratamento para erisipela bolhosa podem ser utilizados cremes, como ácido fusídico a 2% ou sulfadiazina de prata a 1%. Quando o tratamento não é feito rapidamente, a erisipela pode causar complicações. A complicação mais comum é o linfedema ou elefantíase, que é o inchaço persistente e duro na perna e tornozelo.

Sintomas de erisipela:

Os sintomas de erisipela incluem: Febre acima de 38º C; Náuseas e vômito; Calafrios; Feridas vermelhas na pele, inflamadas e com dor; Pode haver pequenas bolhas na pele.

O diagnóstico da erisipela é feito pelo dermatologista através da observação dos sintomas da doença, sem a necessidade de realizar exames específicos.

Erisipela é contagiosa?

A erisipela não é contagiosa, pois ela não passa de pessoa para pessoa. A erisipela só acontece quando um indivíduo possui uma ferida e entra em contato com a bactéria causadora da doença que pode estar em qualquer local.

Causas da erisipela:

As causas da erisipela estão relacionadas com a infecção pela bactéria causadora da doença que penetra na pele através de um ferimento, como micose de pé ou picada de inseto, por exemplo.

Fonte: Erisipela