A Pepsico, fabricante do achocolatado Toddynho, confirmou que 8.810 unidades do produto, fabricadas em Guarulhos, São Paulo, no dia 2 de junho e com validade até 29 de novembro, estavam contaminadas com a bactéria Bacillus Cereus que provoca intoxicação alimentar. A informação foi repassada ao serviço de Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde de Porto Alegre.

Segundo o comunicado, análises químicas realizadas pela companhia identificaram a presença da bactéria. O bacilo surge, em geral, devido ao resfriamento inadequado de alimentos e pode causar enjoos, vômitos e diarreia. Segundo a Pepsi, duas mil unidades do produto contaminado já haviam sido localizadas e recolhidas na rede de estabelecimentos comerciais de Porto Alegre e da região metropolitana abastecidas pela companhia.

Em comunicado distribuído à imprensa, a Pepsi reconhecia alteração nos padrões de controle de qualidade e erro na distribuição do lote, que estava bloqueado no centro de distribuição. Também admitia ter havido falha no descarte do produto, que estava fora de especificação bacteriológica.

As unidades do lote GRU L 15 não devem ser consumidas, frisou a empresa. A decisão de recolher a bebida foi tomada após dois consumidores relatarem, há duas semanas, alterações no sabor do achocolatado e problemas de saúde após o consumo. A Secretaria Estadual da Saúde gaúcha recolheu amostras do produto para análises químicas, que ainda não foram concluídas.

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), que havia orientado os supermercados a retirarem das gôndolas apenas o lote com final 23:23, fabricados das 23h04 às 23h46 do dia 2 de junho, comunicou que vai recomendar que toda a produção do Toddynho desse dia seja retirada dos pontos de venda.

Conforme a entidade, as principais redes de supermercados do Rio Grande do Sul já não dispõem mais do produto à venda, mas os pequenos comércios ainda não foram alertados sobre o problema.

Segundo a empresa, o lote que começou a ser recolhido representa menos de 0,5% do que é comercializado mensalmente no Rio Grande do Sul.

Fonte: O Globo