Feito com nanotubos de carbono, o Vantablack absorve 99,96% da luz, o que o torna praticamente impossível distinguir qualquer detalhe em sua superfície

Cientistas britânicos inventaram o material mais escuro do mundo. Ele é tão negro que o olho humano não é capaz de discernir suas formas e limites, tornando-o praticamente invisível. Batizado de Vantablack e criado por uma companhia de nanotecnologia no Reino Unido, ele será apresentado no próximo fim de semana na feira de aviação Farnborough Airshow, no sul da Inglaterra.

O material, feito de nanotubos de carbono, absorve 99,96% da luz (para ser perceptível pelo olho humano, um objeto deve ser capaz de emitir ou refletir a luz). A cor preta convencional absorve entre 95% e 98% dos raios luminosos. Isso significa que os contornos do Vantablack são vistos apenas contra um fundo mais claro e é impossível distinguir qualquer detalhe na superfície do material, mesmo se ele for totalmente irregular e repleto de desníveis.

De acordo com a companhia que desenvolveu o produto, trata-se do material mais escuro já testado pelo Laboratório Nacional de Física do Reino Unido e pelo Instituto de Padrões e Tecnologias dos Estados Unidos.

Produzido em alumínio, o Vantablack foi desenvolvido para ser utilizado em telescópios, câmeras e sistemas ópticos que precisam reduzir a reflexão e difração da luz. Isso melhoraria a capacidade de telescópios fotografarem astros distantes e aperfeiçoaria a sensibilidade de instrumentos de navegação terrestres e aéreos.

Fonte: Veja Ciência