Um simples exame de sangue pode oferecer um alerta para as mulheres se elas podem ter câncer de mama mesmo que elas não tenham hereditariedade da doença. Pesquisadores identificaram uma molécula que serve como "interruptor" no sangue que aumenta as chances das mulheres possuírem o câncer. Ao identificarem a mesma no sangue, a chance de se ter a doença pode ser identificada.

O marcador é associado como gene do câncer de mama BRCA1 mas também foi encontrado em mulheres que não desenvolveram a doença, logo, não tiveram a mudança nesse gene.

Cerca de 10% das pessoas que possuem câncer de mama tiveram variações do gene BRCA1 e BRCA2 herdados dos pais, deixando 90% dos casos inexplicáveis​​.

Uma mulher com o gene BRCA1 tem um risco de 85% de desenvolver câncer de mama, levando alguns portadores a tomar a decisão drástica de remover a mama como forma de precaução.

Mas até agora não houve nenhuma maneira confiável de predizer a probabilidade de câncer de mama não-hereditário.

A mudança que faz o gene tornar-se cancerígeno faz parte do processo pelo qual os cientistas estudam e mostram como agem esses genes. Martin Widschwendter, chefe da pesquisa da University College London, afirma que a descoberta abre uma nova interpretação sobre a doença.

— Identificamos uma assinatura epigenética em mulheres com um gene BRCA1 mutado que estava ligado ao aumento do risco de câncer e as taxas de sobrevivência mais baixas. Surpreendentemente, descobrimos a mesma assinatura em grandes grupos de mulheres sem a mutação BRCA1 e, com isso, fomos capazes de prever o risco de câncer de mama vários anos antes do diagnóstico. Os dados são animadores, uma vez que mostra o potencial de um teste à base de sangue como forma para identificar o risco de câncer de mama em mulheres sem predisposição.

Qual a proporção de mulheres com risco de câncer de mama têm o marcador epigenético é desconhecida, mas o fato de que ele não se limita aos que exercem BRCA 1 é significativa e a chance de se prever isto através de um exame de sangue, segundo Widschwendter, é promissor.

Fonte: O Globo