Auxilia no diagnóstico de colestase hepatobiliar e consumo de álcool. Pode se encontrar em valores elevados no câncer de fígado. A GGT aumentada permite detectar o envolvimento hepático nas infecções, como citomegalovirose, mononucleose infecciosa, e também nas pancreatites e colecistites agudas.

Valor de referência: Homem: 10 a 50 U/L e na Mulher: 7 a 32 U/L. Valores aumentados: ocorrem em hepatites, cirrose hepática, tumores hepáticos e uso de drogas hepatotóxicas. Algumas drogas podem elevar os níveis de GGT incluem fenitoína, fenobarbital, carbamazepina, ácido valpróico (anticonvulsivantes) e anticoncepcionais. Valores diminuídos: algumas drogas podem reduzir os níveis de GGT, como azatioprina, clofibrato, estrógenos e metronidazol. No caso de realização do exame informar medicamentos em uso.

Jejum de 8 horas ou conforme a necessidade clínica e orientação médica.

Fonte: - Manual de Exames e Serviços 2006/2007 – Instituto Hermes Pardini