Projeto de lei (PL 6769/13) em análise na Comissão de Seguridade Social e Família torna obrigatória a realização do teste de glicemia capilar nos atendimentos de emergência dos Hospitais, Prontos-socorros, Unidades Básicas de Saúde, da rede pública e privada do país.
O teste de glicemia é essencial para saber se os níveis de açúcar no sangue estão controlados. Por meio de uma pequena amostra de sangue, extraído do dedo da mão do paciente, e analisada em um aparelho de medição, é possível diagnosticar a diabetes.

No texto, a autora da proposta, deputada Benedita da Silva do PT do Rio de Janeiro, esclarece que o teste de glicemia, deve ser feito junto com os procedimentos médicos iniciais em todo paciente que der entrada ou se registre nas unidades de atendimento a saúde.

Para a deputada Benedita da Silva, a falta de informação é responsável por muitas mortes que poderiam ser evitadas. "A diabetes é um doença silenciosa. Muitas pessoas já morreram por não terem recebido o tratamento adequado e por não saberem realmente que são diabéticas. Por falta desse simples teste, nós já temos diagnósticos altamente equivocados e quem têm provocado óbitos. Apesar das campanhas de esclarecimento que o Ministério da Saúde vem promovendo, mais é importante que haja a obrigatoriedade nos atendimentos."

Dados da Federação Internacional de Diabetes – IDF, apontam que o número de diabéticos em todo o mundo chega perto de 370 milhões de pessoas, sendo que na classificação dos países que apresentam elevados casos da doença, O Brasil ocupa o 4º lugar.

A nova regra que obriga a realização de teste de glicemia capilar passará a integrar os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas. Nele, é estabelecido um conjunto de critérios que permitem determinar o diagnóstico de doenças e o tratamento que melhor corresponde à situação do indivíduo.

Fonte: CRBM 1ª região