Objetos deixados pelo suspeito no local de crime podem determinar autoria do delito ou por coleta e comparação de impressão digital ou Exame de DNA das células epiteliais.

A pergunta é: Qual exame requisitar?

Resposta: Depende do objeto. E só dá para realizar um dos dois exames. O perito criminal de local de crime é quem deve analisar o vestígio e decidir qual exame solicitar. Isso baseado na textura e características do objeto. Vestígios de superfície lisa quase sempre guardam uma impressão digital de boa qualidade.

1ª Observação: O pincel e o pó para revelação de impressão não são descartáveis e portanto, ao serem reutilizados, pode o DNA de um local de crime ser carreado para outro, ou seja, usou papiloscopia o Exame de DNA pode dar mistura.

1ª Observação: Ao passar o suabe para coletar as células epiteliais no objeto retira-se a impressão digital que porventura estava ali. Portanto, se o objeto for primeiro para o laboratório de DNA não adianta enviar depois para a Papiloscopia.