A Vacinação contra o HPV (Papilomavírus Humano) trouxe o vírus novamente às rodas de discussões. Todos têm falado muito sobre a vacinação e seus benefícios, mas, no entanto, muitas pessoas ainda desconhecem o próprio vírus.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual, ele também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Esta é doença sexualmente transmissível mais contraída no mundo!

Existem mais de 200 variações do vírus e a maioria de seus sintomas são silenciosos. A lesão do colo do útero é diagnosticada através do exame de Papanicolau, também ocorrem lesões na vagina e na vulva, estas últimas visíveis. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero mundiais.

A vacina distribuída pelo SUS é a quadrivalente, recomendada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), e confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18) do vírus. Cerca de 270 mil mulheres morrem anualmente devido ao câncer, a vacina é mais eficaz antes das mulheres iniciarem a vida sexual, após isso o Ministério da Saúde orienta que seja feito o exame preventivo – Papanicolau – periodicamente (uma vez ao ano ou semestralmente, de acordo com a indicação do ginecologista). A vacina não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais.


Fonte: Blog da saúde