APROVADO PRIMEIRO TESTE DE SANGUE TOTALMENTE AUTOMATIZADO PARA DOENÇA DE CHAGAS.

A Abbott recebeu aprovação da Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos para o teste Abbott Prism Chagas, ensaio de análise de sangue totalmente automatizado que pode detectar anticorpos de Trypansoma cruzi (T. cruzi), parasita achado somente nas Américas e comumente adquirido pela picada do inseto Barbeiro. De acordo com o CDC (Center for Diseases and Prevention), entre 8 milhões e 11 milhões de pessoas são infectadas em todo o mundo com a doença de Chagas e outras 108.6 milhões correm o risco de contrair a doença. Se não diagnosticada e não tratada, a doença de Chagas pode levar à morte.

Em 2007, foi instituída nos Estados Unidos a checagem de doença de Chagas nas doações de sangue. A FDA registra que nos últimos três anos se identificaram mais de mil doadores com a doença de Chagas. Os sistemas Abbott Prism podem analisar mais de 160 amostras de sangue doado por hora, tornando possível analisar mais de 1.200 amostras doadas em oito horas de trabalho em laboratório. Nos Estados Unidos são feitas mais de 16 milhões de doações de sangue a cada ano. Utilizado em mais de 30 países, o sistema ABBOTT PRISM analisa a maioria do estoque de sangue doado nos Estados Unidos e em todo o mundo.

A doença de Chagas é causada pelo parasita T. cruzi, transmitido pelo contato com sangue de um inseto contaminado. A infecção pode ocorrer de forma congênita, por transfusões de sangue e derivados contaminados, ou por um órgão transplantado de um doador infectado. Se não tratada, a doença de Chagas passa de doença aguda a crônica, a qual pode resultar em constipação, problemas digestivos, dor abdominal, arritmia ou sincope cardíaca, situações que podem levar à morte. Cerca de 11 milhões de pessoas estão contaminadas pela doença, que é endêmica no México e países da América Central e do Sul.

Fonte: Biomedicina Brasil