Atividade física na velhice: nunca é tarde para começar

São bem conhecidos os benefícios da atividade física regular sobre a saúde e o bem-estar das pessoas no processo de envelhecimento, o que é chamado de envelhecimento saudável. No entanto, estes efeitos benéficos do exercício foram constatados em velhos que já se exercitavam desde a meia idade e pouco se sabia sobre o impacto da atividade física sobre a saúde de pessoas que iniciam a atividade física na velhice. Um novo estudo, recentemente publicado na revista científica British Journal of Sports Medicine, preenche esta lacuna. A pesquisa analisou informações sobre a atividade física de 3454 homens e mulheres que estavam saudáveis no início do estudo em 2002/2003. A idade média dos participantes era em torno de 64 anos.

O grupo foi acompanhado e avaliado em relação à atividade física e saúde por um período de oito anos. A atividade física foi categorizada em três grupos: inativos (sem atividade em pelo menos uma vez por semana); moderados (atividade moderada em pelo menos uma vez por semana) e vigorosos (atividade vigorosa ao menos uma vez por semana). As modificações de atividade física no decorrer do estudo foram enquadradas em quatro categorias: sempre inativo (desde o início do estudo); tornou-se inativo (era ativo no início e deixou de ser durante o estudo); tornou-se ativo (era inativo no início e tornou-se ativo durante o estudo); sempre ativo (iniciou ativo e continuou ativo durante o estudo).

Envelhecimento saudável foi considerado aquele que não apresentou nenhuma doença crônica, depressão ou declínio acentuado da cognição ou condição física. A análise dos resultados apontou dois aspectos conclusivos. O primeiro revela que os participantes ativos no início do estudo e que continuaram ativos tiveram probabilidade sete vezes maior de ter uma velhice saudável, comparados com os inativos. Apesar de esperado, chama atenção a magnitude do benefício produzido. O segundo aspecto, e talvez o mais interessante, é o de que, aqueles indivíduos que eram inativos no início do estudo, mas que durante o estudo tornaram-se ativos, também tiveram maior probabilidade (de três vezes) de um envelhecimento saudável.

Com os rápidos avanços na expectativa média de vida torna-se urgente a adoção de estratégias públicas e privadas de prevenção dos impactos negativos do envelhecimento. Os resultados deste trabalho indicam que medidas simples como o incentivo a programas de atividade física na meia idade e na velhice podem ser decisivos para o desenvolvimento de um envelhecimento de sucesso. Se você estiver pelos 50 anos e não for ativo, é hora de começar, e se você já é dos 60, 70 ou mesmo dos 80 e é sedentário, não desanime, ainda é tempo! Porém lembre, sempre que iniciar um programa de atividade física procure um médico para avaliação da sua saúde.

Fonte: ABC da Saúde