O câncer de ovário é uma doença que se desenvolve nos ovários mais frequentemente nas mulheres com 50 e 70 anos e que geralmente é tratado com cirurgia, mas possui uma elevada taxa de mortalidade porque se espalha facilmente pelo corpo através da linfa e sangue, gerando metáteses no fígado e pulmões. Os sintomas do câncer de ovário são inespecíficos e só são sentidos em fase avançada da doença. Os sintomas podem ser: Pressão ou dor no abdômen, costas, região pélvica ou pernas, barriga inchada ou sensação de estômago cheio, náuseas, vômitos, gazes, prisão de ventre ou diarreia, cansaço, menstruação irregular; sangramento vaginal fora do período menstrual.

O diagnóstico do câncer de ovário pode ser feito através da observação dos sintomas acima citados e o médico pode solicitar exames como: exames de sangue, ultra-sonografia, tomografia computorizada e biópsia. No exame de sangue geralmente é analisada a presença da substância CA-125 que se encontra presente na superfície das células cancerígenas e que, em concentrações altas, pode ser um sinal de câncer.

O tratamento do câncer de ovário é cirúrgico e a cirurgia depende do tipo de câncer e a sua gravidade. Se o câncer não estiver espalhado para outras regiões, é possível extrair só o ovário e a trompa de Falópio do mesmo lado. Nos casos em que o câncer já estiver espalhado por outras regiões do corpo, pode ser necessário retirar os dois ovários, útero, gânglios linfáticos e outras estruturas à volta que possam estar afetadas.Depois da cirurgia pode-se indicar radioterapia e/ou quimioterapia para destruir células de câncer que ainda permaneçam. No caso de o câncer já estar espalhado para outros órgãos do corpo, a cura é difícil.

Fonte: Tua Saúde