Esse tipo de tumor era, até agora, considerado inoperável. Método usa capacidade regenerativa do órgão.

Um grupo de pesquisadores do Hospital Universitário de Zurique desenvolveu um novo sistema de cirurgia que pode ser usado em casos de câncer de fígado considerados até então não operáveis, aliado a sessões de quimioterapia.

Na primeira cirurgia, são retiradas as metástases visíveis do lóbulo esquerdo do fígado e obstruída a veia que irriga a outra parte do órgão, a mais atingida pelos tumores. Ao mesmo tempo, há a administração de quimioterapia diretamente no fígado pela artéria hepática, o que pode fazer com que a massa tumoral reduza até 60%, um resultado "espetacular".

A administração local de quimioterapia "é muito eficaz, não provoca muitos efeitos secundários e pode ser administrada em massa porque o remédio é rapidamente destruído pelo fígado", disse Clavien. Apesar do sucesso da técnica, "por enquanto, (o método) só é aplicado nos pacientes cujo diagnóstico é muito pessimista".

Fonte: Globo.com