Investigadores do Instituto de Biotecnologia da Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM) estão desenvolvendo um contraceptivo masculino reversível, que não é à base de hormônios e não provoca efeitos secundários.

Através do estudo da composição dos espermatozoides, os investigadores detectaram que dentro deles existem canais iônicos, ou seja, proteínas nas células que permitem a passagem de substâncias, que ajudam o cálcio e o potássio a permanecerem no espermatozoide.

Sem estes canais, os espermatozoides não se movem de maneira correta. Assim, se os investigadores conseguirem bloquear os canais, podem inibir a função da célula reprodutiva.

A existência destes canais é exclusiva dos espermatozoides, portanto, a equipe ressalta que a criação de um medicamento que bloqueie unicamente estas proteínas não teria efeitos secundários para outras células do corpo.

O fato de o corpo masculino produzir espermatozoides novos todos os dias significa que quando o homem para de consumir o contraceptivo, suas células novas voltam a ter mobilidade e o homem será novamente fértil.

Os cientistas começaram à procura de um tipo de molécula que bloqueie os canais iônicos e permita a infertilidade masculina temporária.
[p]Durante os próximos meses, eles planejam realizar testes com diversas substâncias.

Fonte: isaude.net